PIMESP… mas o que é?!

pimesp

Como temos visto nesse novo vestibular da FAMERP, parte considerável dos ingressantes entraram como “PIMESP”. Sendo assim, acredito que cabe uma explicação do que é, de fato, o PIMESP.

O Programa de Inclusão com Mérito no Ensino Superior Público Paulista (Pimesp), foi lançado em 20 de Dezembro, pelo Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e desenvolvido pelo Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp). A ideia é garantir que 50% das matrículas em cada curso e em cada turno das universidades públicas paulistas sejam ocupadas por alunos que cursaram integralmente o ensino médio em escolas públicas. Dentro dessa meta, o percentual de negros, pardos e indígenas deverá ser, no mínimo, de 35%. A quantidade de vagas destinadas aos estudantes de escolas públicas será implantada gradativamente, começando com 35% em 2014, 43% em 2015, chegando aos 50% em 2016. As vagas serão válidas, além de aqui na FAMERP, na USP, Unesp, Unicamp, Fatecs e na FAMEMA.

O Projeto prevê também a criação do Instituto Comunitário de Ensino Superior (ICES), em parceria com a Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), que possibilitará a oferta de cursos superiores sequenciais com duração de dois anos e atenderá 40% do total das metas étnico-sociais. Para entrar através da Univesp, o aluno deverá ter rendimento de pelo menos 70% nesses dois anos. Ao final do segundo ano, os concluintes terão ingresso garantido nas universidades e faculdades estaduais, também com escolha da vaga por desempenho. Será criado, pelo Governo Estadual e Instituições de Ensino Superior, um Fundo Especial para Apoio à Inclusão Social, com a finalidade de financiar a permanência de estudantes no Programa de Inclusão com Mérito no Ensino Superior Público Paulista, incluindo-se o ICES e as Universidades.

A proposta prevê bolsas-manutenção de meio salário mínimo (R$ 311,00) aos alunos com renda familiar inferior a 1,5 salário mínimo, com o propósito de suprir necessidades fundamentais de transporte e alimentação. Os contemplados serão avaliados mensalmente quanto à sua participação nas atividades escolares.

Agora que foi apresentado o que é o PIMESP, cabe a nós nos questionarmos: o PIMESP é válido ou não? Sou a favor ou contra? Como foi apontado pelos parágrafos acima, o PIMESP está além de uma cota – os “pimepistas” precisam cursar dois anos de um “reforço” para serem aceitos, sendo que depois teriam suas vagas garantidas nas faculdades citadas. Tirando o fato de que o programa afirma e reforça todas as falhas presentes no ensino público, o que acontecem com os alunos que não alcançarem os 70% de rendimento desse curso? Serão dois anos perdidos.

Para muitos, o PIMESP é visto como um reforço da segregação social e racial. Em 2017, serão dois grupos de alunos: aqueles que passaram sem o PIMESP (em sua maioria, classe média alta e brancos) e aqueles que passaram com o PIMESP (oriundos de uma classe mais baixa e negros). Outro grande problema é a forma como será lecionado esse curso de dois anos: grande parte por EAD, sem nunca ter sido testado antes. Sua qualidade pode ser questionável. E, por último, um problema para os ingressantes do PIMESP: como se manter na faculdade? Na FAMERP, por exemplo, as bolsas são escassas e disputadas mesmo sem termos 50% de alunos oriundos de escola pública. Quando essa porcentagem aumentar, como a faculdade garantirá a permanência desses alunos? O programa prevê bolsas para alunos que a renda FAMILIAR for de 1,5 salário mínimo, quando sabemos que alunos com renda familiar muito maior também precisam de ajuda financeira.

Há muitas questões em aberto que nos fazem refletir sobre o PIMESP. Temos que ter em mente que esse programa é, de fato, uma forma de incluir oriundos de escola pública no ensino superior, o problema é a forma como isso é feito.

 Convido todos a refletir sobre cotas, PIMESP e, principalmente, as divergências sociais e raciais ainda presentes no nosso dia-a-dia.

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *