CARTA ABERTA A COMUNIDADE ACADÊMICA DA FAMERP SOBRE A SITUAÇÃO DO ENSINO DA MEDICINA NAS UNIDADES DE PRONTO ATENDIMENTO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

São José do Rio Preto, 20 de fevereiro de 2015

  Nós, estudantes da quadragésima quarta turma de medicina da Faculdade De Medicina de São José Do Rio Preto – FAMERP, atualmente matriculados na quinta série médica, vimos por meio desta carta repassar sobre a situação que estamos enfrentando acerca do estágio de Urgência e Emergência realizado nas Unidades de Pronto Atendimento – UPA do sistema de saúde da cidade.

Desde o início de 2015, iniciamos o quinto ano sem poder atuar nesse cenário de prática, tanto em estágio curricular como em plantões, devido a não renovação no contrato da Secretaria Municipal de Saúde com a FAMERP. Foi-nos orientado em reunião com o Diretor Adjunto de Ensino e o Coordenador Geral do Curso de Medicina no primeiro dia letivo (05/01/2015) que a negociação estava sendo realizada, e que o estágio retornaria no prazo máximo de uma semana. O prazo não foi cumprido e outros empecilhos surgiram de forma que o estágio não retornou até a presente data, trazendo prejuízo na graduação de cinco estudantes que não puderam frequentar nenhuma parte do estágio e para outros três que atualmente estão com o estágio apenas observacional. Além disso, durante todo o mês em que tal cenário esteve paralisado, os plantões desse estágio também não foram realizados, prejudicando estudantes das 5ª e 6ª séries médicas.

O motivo de tal formato é a não renovação do contrato para atuação nas unidades, que não foi realizado devido a pendências de documentos dos estudantes, não solicitados no ano anterior pela diretoria.
Entendemos que um estágio observacional não possibilita o real aprendizado das práticas de urgência e emergência nas UPAs, as que farão parte da rotina quase que diária do egresso em medicina, tornando-o fundamental para a nossa formação. Tal conhecimento não nos é possibilitado em nenhum outro cenário de prática durante o internato, deixando uma lacuna no ensino da FAMERP.

Tais documentos foram entregues no dia 05 de fevereiro de 2015. Em reunião, em conjunto com o Centro Acadêmico Euryclides Zerbini – CAEZ, concluímos que não havia mais motivos para aguardarmos uma resolução do problema sem nos manifestarmos para que toda a comunidade acadêmica da FAMERP se dê conta do problema, visto que este afeta toda a graduação de medicina. No dia seguinte, foi realizada uma reunião com o coordenador do curso de Medicina – Dr Júlio Cesar André e com o Diretor Adjunto de Ensino da FAMERP – Dr Sergio Luiz Aparecido Brienze, na qual foram citados os problemas pela diretoria.

No dia 09 de fevereiro, as atividades nas Unidades de Pronto Atendimento foram regularizadas e os estudantes voltaram a ter sua rotina normal dentro do cenário. Porém hoje, 20 de fevereiro, foi novamente comunicado aos estudantes que não poderíamos mais atender e receber preceptoria nos locais, devido a não conformidade do pagamento dos profissionais que preceptoram os estudantes.

Tal situação não será aceita passivamente! Com esse manifesto, convocamos toda a comunidade acadêmica da FAMERP a se unir para nos manifestarmos por uma resolução imediata do problema. Exigimos um posicionamento oficial e publico por parte da Diretoria da Instituição, propondo resoluções imediatas para que nenhum outro estudante venha a ser prejudicado novamente e para que voltemos à prática o mais rápido possível. Convocamos também para se manifestarem junto conosco nessa segunda-feira, às 11h30, no Pavilhão Fleury, com cartazes, lutando por um ensino médico de qualidade.

VENHA SE MANIFESTAR POR QUALIDADE NA EDUCAÇÃO MÉDICA DA FAMERP!

44ª turma de Medicina da FAMERP – TURMA XLIV

Centro Acadêmico Euryclides Zerbini – CAEZ

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *